Exposição “Branco no Branco” patente na Biblioteca Municipal até final de fevereiro

No âmbito das comemorações do Centenário de Eugénio de Andrade, o Município do Fundão irá promover, na Biblioteca Municipal Eugénio de Andrade, a exposição "Branco no Branco - Dicionário de 100 Imagens para 100 Palavras de Eugénio de Andrade", um projeto dos Espacialistas e de Gonçalo M. Tavares.

A exposição será inaugurada a 19 de janeiro de 2023, às 18h00, e estará patente até final de fevereiro. A entrada será gratuita.

Os Espacialistas é um projeto laboratorial de investigação teórica e prática das ligações entre Arte e Arquitetura com início de atividade em 2008. Branco no Branco é uma exposição-poema com vista para o corpo de Eugénio de Andrade, com imagens d`Os Espacialistas e cem palavras de Gonçalo M. Tavares, resultante da apanha poética das suas intensidades nalguns dos espaços reais e imaginários onde habitou.

“Uma espécie de dicionário ilustrado habitado por canções, cantos, gritos, desejos e desassossegos de si mesmo, onde as imagens e as palavras são começos, encontros e ruínas de si próprias, vislumbres de uma tentativa de espacialização poética do corpo de um grande transportador de metáforas que poeticamente habitou o corpo da vida, através dos afetos e dos lugares, das palavras e das coisas, omnipresentes nas metamorfoses poéticas do corpo que ao longo de toda a vida o escreveram”.

Branco no Branco, à semelhança do livro com o mesmo nome é uma citação e um começo (de um poema).

Imprimir

Curso de percussão africana na Casa do Bombo

No âmbito do Projeto Tambor, irá realizar-se, no dia 10 de dezembro de 2022, entre as 15h00 e as 18h00, na Casa do Bombo, em Lavacolhos, um mini-workshop experimental de Percussão Africana.

Este workshop antecipa o Curso de Percussão Africana que irá ter lugar em 2023 e cujas inscrições estão abertas.

O Projeto Tambor é um curso de percussão africana de seis meses, de janeiro a julho, aberto a todas as pessoas e patrocinado pelo Município do Fundão. A instrução incluirá técnicas básicas para tocar Dununs e Djembe, contexto histórico e cultural, e será focada em habilidades de escuta e relacionamento musical enquanto se pratica vários ritmos da região fronteiriça da Guiné/Mali.

Para mais informações e inscrições deverá utilizar o contacto telefónico 914 928 209 ou o e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

Imprimir

Exposição “Galo de Barcelos – Linha do Tempo” na Casa do Barro

No mundo português “o Galo representa o país, a saudade, a portugalidade, os oleiros de Barcelos e a sua criatividade, as cores do Minho, os mundos que o Galo conquistou um pouco pela diáspora, e não só”.

Podemos situar os registos mais antigos da história do Galo de Barcelos por volta de 1877. É a partir desta data, no século XIX, que o Galo começou a ser representado a ser representado em olaria. Em 1935, fez a primeira incursão internacional ao representar o país na Exposição de Arte Popular Portuguesa, em Genebra.

Esta exposição apresenta uma coleção de 14 galos entre o século XIX até ao século XXI. É uma linha do tempo que os artistas tão bem souberam interpretar desde o galo tradicional ao mais contemporâneo.

A exposição “Galo de Barcelos – Linha do Tempo” é promovida pelo Município do Fundão e pela Junta de Freguesia do Telhado, em parceria com a Câmara Municipal de Barcelos – Museu de Olaria.

Esta mostra estará patente ao público até 29 de janeiro de 2023 e poderá ser visitada de terça a sexta-feira e ao domingo, das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30. Ao sábado, das 14h00 às 17h30. 

Imprimir

Contactos


Praça do Município
6230-338 Fundão
Portugal

T. (+351) 275 779 060
F. (+351) 275 779 079
E. geral@cm-fundao.pt

O Município nas redes sociais