+(351) 275 779 060     Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.  

       

II Feira Ibérica de Teatro no Fundão

A ESTE – Estação Teatral e o Município do Fundão irão promover, entre os dias 21 e 24 de julho de 2021, no Fundão, a II Feira Ibérica de Teatro.

Ao longo desta iniciativa de cooperação ibérica estarão presentes cerca de 150 profissionais do sector e foram registadas inscrições de 355 propostas de companhias oriundas de Portugal, Espanha, Argentina e Brasil, a partir das quais foram selecionados 18 espetáculos que farão parte do programa da feira e poderá consultar no documento em anexo e em www.feiraiberica.pt.

Nesta segunda edição da Feira Ibérica de Teatro do Fundão terão lugar os “Encontros Comerciais”, que são reuniões agendadas entre programadores e produtores interessados em abrir novas oportunidades de negócio.

Terá ainda lugar uma mesa redonda cujo tema será “cooperação ibérica e as redes de programação com instrumento de desenvolvimento de um mercado ibérico nas artes do espetáculo”, que irá contar com especialistas desta temática e contará com a presença do Diretor-Geral das Artes, Américo Rodrigues.

Este evento pretende consolidar a cidade do Fundão como palco de encontro das artes do espetáculo da Península Ibérica e irá decorrer de acordo com todas as indicações das Autoridades de Saúde.

 

--

Imprimir

Olhares da Terra - Cinema X

“Olhares da Terra”, uma parceria entre a ADXTUR- Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto, a Associação Luzlinar e o Cineclube da Guarda, é um ciclo de cinema itinerante cuja temática assenta no mundo rural, suas tradições, mutações, contradições e desafios. Os filmes programados circularão por aldeias de vários concelhos da Beira Interior, entre 9 e 23 de julho, procurando convocar e aproximar diferentes geografias sociais, naturais e humanas, e assim contribuir para a coesão territorial.

Nesta primeira mostra escolheram-se quatro filmes de cineastas de diferentes gerações, que recolheram a matéria-prima com disponibilidade e entusiasmo, investigaram a cultura do território, interagiram com o meio e imergiram na realidade, sendo todos eles participados pela própria comunidade e habitados pelo “espírito do lugar”.

Pela força do cinema, descemos às Minas da Panasqueira em “Wolfram, a Saliva do Lobo”; inteiramo-nos do complexo processo agrícola e artesanal do linho, em “O Linho é um Sonho”; vemos como se fazia o pão antigamente, em Janeiro de Cima, em “Casa, O Pão”; e seguimos o ciclo da natureza e a comunidade como ator principal em “O Movimento das Coisas”.

As obras cinematográficas são contextualizadas através de uma apresentação prévia, sempre que possível com a presença do realizador, e discutidas com a comunidade como forma de pensar o passado, o presente e o futuro das aldeias. Com exceção para a Cerdeira, as sessões decorrem ao ar livre.

Programa

Abrir trilhos de diálogo e reflexão a partir do olhar sempre desafiador do cinema é o principal propósito deste ciclo.

Imprimir

Exposição “Contos ao Vento” na Biblioteca Municipal Eugénio de Andrade

Está patente, até dia 31 de julho, na Biblioteca Municipal Eugénio de Andrade, no Fundão, a exposição de ilustrações originais do livro “Contos ao Vento”, de Sofia Paulino.

Para além das ilustrações originais do livro, o visitante pode ainda ver em exibição algumas peças originais dos trabalhos desta autora.

A entrada é gratuita e a exposição pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00, e à segunda-feira, entre as 14h00 e as 18h00.

Imprimir

Exposição “Amália e a Polifonia Beirã”

Irá realizar-se, no dia 19 de junho, sábado, às 17h00, n’ A Moagem – Cidade do Engenho e das Artes, no Fundão, a inauguração da exposição “Amália e a Polifonia Beirã”.

Com curadoria de Pedro Novo e projeto expositivo de Pedro Novo arquitectos, a exposição pretende “descobrir as origens sonoras beirãs que Amália nunca negou e valorizou, introduzindo-as no seu reportório. Através de um exercício de recuperação de Arquivos Sonoros Portugueses criados por Michel Giacometti e Fernando Lopes Graça em 1972 e 1973, pretende-se estabelecer um processo aparentemente dicotômico entre dois universos, por si só, complexos”.

A mostra “Amália e a Polifonia Beirã” ambiciona consciencializar “para o conhecimento e importância de um património imaterial vivo e muitas vezes esquecido. Esta mostra de cantigas e músicas associadas às tradições rurais da Beira Baixa, nomeadamente: Canções de Trabalho, Religiosas ou de Romaria”.

A exposição estará patente até dia 5 de setembro de 2021 e a entrada terá o custo de um euro. A exposição pode ser visitada de terça-feira a domingo, das 14h00 às 17h00.

Esta iniciativa irá decorrer de acordo com todas as indicações da Direção-Geral de Saúde.

Imprimir

Festival Cultural das Beiras

Está a chegar o concurso de ideias para apresentação de projetos artísticos no território das Beiras e Serra da Estrela. Participe nas sessões de esclarecimento e saiba mais.
 
A Bolsa Artística para a Itinerância Cultural consiste na constituição de uma bolsa artística para promover a itinerância cultural entre os municípios que compõem a rede cultural das Beiras (Sabugal, Guarda, Fundão, Covilhã e Belmonte), na qual se pretende integrar projetos artísticos dos 5 Municípios, tendo como objetivo reforçar a visibilidade e valorizar os artistas e grupos artístico-culturais locais.
 

Imprimir

Mais artigos...

  • 1
  • 2

Contactos


Praça do Município
6230-338 Fundão
Portugal

T. (+351) 275 779 060
F. (+351) 275 779 079
E. geral@cm-fundao.pt

O Município nas redes sociais